A importância da estrutura de cocho na pecuária | nutriNews Brasil A importância da estrutura de cocho na pecuária | nutriNews Brasil
 
24 mar 2021

A importância da estrutura de cocho na pecuária

Escolher a suplementação adequada ao rebanho é essencial para determinar o desempenho dos animais. Da mesma forma, a estrutura de cocho de um sistema pecuário é uma importante ferramenta para garantir a qualidade dos suplementos e ganho dos animais. Consequentemente, ele é importante para gerar um impacto financeiro positivo para o negócio como um todo.

Segundo o zootecnista Bruno Marson, um cocho de suplementação tem a função de fornecer produtos de nutrição animal em qualidade e quantidade adequadas para todo o lote, no período estipulado pelo planejamento nutricional. Para que esse objetivo seja atingido, alguns aspectos devem ser levados em consideração: localização, altura, área, acesso, material, cobertura e impacto financeiro.

Vale lembrar, entretanto, que o modelo de cocho mais adequado a um negócio é aquele que melhor atende os objetivos produtivos do sistema pecuário. Dessa forma, pode-se apresentar variações no modelo de uma propriedade para outra.

Em relação à localização, o zootecnista afirma que a estrutura deve ser instalada próximo à fonte de água. “O cocho de suplementação bem localizado impacta significativamente na lucratividade do negócio. Ele deve estar próximo à fonte de água, para que o consumo deste recurso seja mais regular e que, dessa forma, se atinjam os objetivos produtivos”, diz.

O risco de contaminação por fezes, urina e outros fatores externos é levado em consideração quando o assunto é altura do cocho, que é a medida do solo até a borda superior da estrutura. Modelos mais elevados do solo garantem maior qualidade da suplementação. “É importante que todos os animais consigam alcançar confortavelmente o produto oferecido. Por isso, a altura do cocho deve ser adequada à categoria animal que está sendo suplementada”, afirma Marson.

Outra característica importante é a área de cocho. Ela é calculada de acordo com o espaço, em centímetros, que uma cabeça de animal ocupa e está relacionada ao tipo de suplemento utilizado e ao comportamento social dos animais, segundo o zootecnista. “É importante respeitar as áreas de cocho para cada suplemento, assim todo o lote de animais consegue consumir o produto”.

Tanto o caminho dos animais ao cocho quanto a permanência na estrutura não podem estar associados a fatores de risco ou desconforto, como pedras ou poças de barro. É preciso garantir que não se forme lama ao redor do cocho. Essa questão é importante principalmente no período de chuvas, pois impacta diretamente o consumo do suplemento e, consequentemente, o desempenho dos animais”, acrescenta Bruno.

Além disso, a estrutura deve estar localizada a, pelo menos, 15 metros de distância das divisas das cercas, de forma a respeitar a zona de fuga dos animais, que é a área em que se sentem mais confortáveis.

Quando se fala dos materiais que podem ser empregados no cocho de suplementação, eles podem ser variados, dependendo do tipo de suplemento utilizado. “Borracha, madeira, metal, concreto e pneu podem ser utilizados para fabricar o corpo do cocho, desde que a premissa da função dele seja entendida e que os componentes do cocho e da suplementação não reajam entre si”, conclui Marson.

Fonte: Ascom, texto adaptado pelo Portal DBO.




REVISTA NUTRINEWS BRASIL +

NOVIDADES

 

REVISTA

 





Veja outras revistas



 

Cadastro Newsletter nutriNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

nutriTips
nutriNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies