Beta-glucanos purificados (GlucanGold®) na alimentação animal Beta-glucanos purificados (GlucanGold®) na alimentação animal
 
04 fev 2021

A importância dos beta-glucanos purificados (GlucanGold®) na alimentação animal

get_the_title



O beta-glucano purificado tem um forte efeito modulador do sistema imunológico, tornando o animal mais resistente aos desafios de saúde. Se você digitar a palavra “beta-glucanos” no Google, em 1 segundo encontrará mais de 1,3 milhão de artigos falando sobre os efeitos benéficos do uso dessas fibras dietéticas na nutrição humana e animal.

Nas últimas décadas, os beta-glucanos têm recebido atenção especial na nutrição humana, principalmente por sua capacidade de ativar os mecanismos de defesa do hospedeiro e por seus efeitos antitumorais, anti-inflamatórios e hipocolesterolêmicos.

Devido ao crescente interesse por alimentos funcionais e às novas leis que proíbem o uso de antibióticos promotores de crescimento, os beta-glucanos também se tornaram um assunto de grande relevância para a nutrição animal. Esse interesse vem do fato de que podem modular funções imunológicas e também são responsáveis por proteger o organismo animal contra infecções e substâncias nocivas.

O QUE SÃO BETA-GLUCANOS?

São fibras não digeríveis que estão presentes na parede celular de diversos microrganismos, como fungos multicelulares, leveduras, bactérias e cereais. Dependendo de sua estrutura molecular, são considerados modificadores da resposta biológica devido ao seu potencial imunomodulador.

Por serem reconhecidos por receptores celulares específicos, eles têm a capacidade de potencializar a resposta imune do hospedeiro.

 

BETA-GLUCANOS NÃO SÃO TODOS IGUAIS

O mecanismo de imunomodulação mediado pelo beta-glucano depende de sua interação com células imunes localizadas no intestino, que o reconhecem e induzem respostas regulatórias de maior ou menor intensidade.

Nesse sentido, a estrutura do beta-glucano tem grande influência no processo de imunidade, que inclui sua estrutura molecular e pureza. É por isso que nem todos os beta-glucanos são iguais.

O beta-glucano não purificado é um componente da parede celular da levedura Saccharomyces cerevisiae presente em produtos comercializados para nutrição animal, como leveduras secas, hidrolisadas e autolisadas. Sua concentração é em média 25% e está presente na forma de glucomananoproteínas.

 

A Figura 1 abaixo representa esquematicamente as diferenças nessas estruturas.

Figura 1: Composição da parede celular da levedura Saccharomyces cerevisiae

Fonte: www.yes.ind.br

Com essa característica molecular, os beta-glucanos purificados (GlucanGold ®) são totalmente fagocitados pelos macrófagos, iniciando os processos de imunidade inata.

Posteriormente, são liberados em partículas ainda menores, nos sistemas linfático e circulatório, interagindo nas vias Th1 e Th2 de produção de citocinas.

A maior ação ocorre na via Th2, com maior liberação de citocinas anti-inflamatórias, como a IL-10, que tende a neutralizar as citocinas inflamatórias resultantes da ativação do sistema Th1 (imunomodulação).

Os beta-glucanos purificados também têm a propriedade de atuar sobre as células B, que produzem anticorpos, possibilitando uma otimização na resposta pós-vacinal.

Outra ação importante dos beta-glucanos purificados está em sua capacidade de treinar ou programar o sistema imunológico inato dos animais.

Esse recurso, denominado Proteção Imunológica Programada (PIP), promove uma resposta imunológica mais rápida e precisa aos desafios enfrentados em uma situação de reinfecção.

Para saber mais sobre esse assunto, acesse: www.yes.ind.br

Por: Juliana Bueno, Verônica Lisboa, Carlos Ronchi e Luciano Roppa
YES SINERGY




REVISTA NUTRINEWS BRASIL +

NOVIDADES

 

REVISTA

 





Veja outras revistas



 

Cadastro Newsletter nutriNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

nutriTips
nutriNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies