23 mar 2020

A redução ao uso de antibióticos é uma tendência global



 

Ano a ano acentuam-se as discussões relacionadas ao uso de antibióticos utilizados na produção animal como promotor de crescimento. Tema global, que vem exigindo esforços das unidades de Pesquisa e Desenvolvimento de diversas indústrias espalhadas pelo mundo para a apresentação de soluções tecnológicas substitutivas para esta função na nutrição animal.

Na história recente pela busca de produtos alternativos, a cadeia de produção de proteína animal presenciou o surgimento de diversos produtos que vão de encontro à necessidade de redução do uso de antibióticos melhoradores de desempenho na nutrição animal.

 

Óleos essenciais, ácidos orgânicos e fitatos, por exemplo, passaram a fazer parte do checklist de formuladores como alternativas a essas exigências.

 A discussão para a redução do uso de antibióticos melhoradores de desempenho não é de hoje. A comunidade europeia é um bom exemplo. De 2006 para cá o cerco fechou para uma série de moléculas, bem como para o uso terapêutico de antibióticos na nutrição animal”, lembra o CEO da Biosen® Fernando Toledano.

E nesta corrida por soluções eficazes e seguras o mercado passou a conhecer os Alfa-Monoglicerídeos, molécula que ganhou popularidade mundial em virtude de sua ação ímpar quando comparado aos ácidos orgânicos convencionais presentes no mercado.

 Afirma Fernando Toledano, recordando que esta tecnologia está presente na literatura desde a década de 60.

Contudo, havia limitação industrial. Na última década os Alfa-Monoglicerídeos passaram a ser industrializados, fruto de seis anos de pesquisa industrial da empresa holandesa FRA®melco, completa o CEO da Biosen®.

De acordo com ele, a sintetização da molécula abriu novos horizontes para nutricionistas e formuladores de todo o mundo.

 

Modo de Ação

O modo de ação destes é complexo e múltiplo (Figura 1). As bactérias precisam de glicerol para suas funções vitais, que são retiradas do ambiente por meio de canais proteicos especializados.

Esses canais de proteína podem potencialmente ser bloqueados pelos Alfa-Monoglicerídeos. Como resultado, as bactérias não são mais capazes de absorver glicerol e morrem. Além disso, os Alfa-Monoglicerídeos podem ser transportados através dos mesmos canais de proteína.

 

Dentro da célula bacteriana, os ácidos graxos são liberados e diminuem o pH. Processos celulares vitais, como produção de proteínas, formação de DNA e geração de ATP, sofrem então distúrbios, causando a morte da célula patogênica.

 

A literatura científica sugere também que alguns desses Alfa-Monoglicerídeos possuem propriedades antivirais (Lieberman et al., 2006).

Por exemplo, produtos que contenham alfa-monolaurina estão ganhando popularidade em granjas que enfrentam desafios virais como a doença de Newcastle, bronquite infecciosa e PRRS.

 

Devido à estrutura molecular, os Alfa-Monoglicerídeos podem ser incorporados nas membranas das bactérias, causando distúrbio na absorção de nutrientes essenciais (Figura 2). 

Eles também podem desestabilizar as membranas celulares das bactérias e certos vírus, tornando-os incapazes de aderir às células hospedeiras ou invadi-las (Thomar et al., 1987).

Atualmente a Biosen® é distribuidora oficial FRA®melco para toda a América Latina e conta com diversos trabalhos, pesquisas científicas e avaliações a campo, que atestam as benesses sobre o uso de Alfa-Monoglicerídeos em granjas avícola e suinícolas em todo o território nacional.

Sobre a Biosen®  A Biosen® é uma empresa de capital austro-brasileira ligada ao setor de nutrição e saúde animal. Distribui e representa comercialmente soluções suplementares, ingredientes e tecnologias capazes de promover a saúde dos animais sem que haja a necessidade de uso de antibióticos. É composta por profissionais altamente qualificados com história de sucesso na gestão comercial e estratégica no setor agroindustrial.

 




 

REVISTA

 





Veja outras revistas



 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

nutriTips
nutriNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies