Cenário otimista para pecuária leiteira - Rabobank 2 trimestre 2021 Cenário otimista para pecuária leiteira - Rabobank 2 trimestre 2021
 
08 jun 2021

Cenário otimista para pecuária leiteira – Rabobank divulga estudo de mercado no segundo trimestre de 2021

Mercado Global

De uma perspectiva global, a pandemia global está longe de terminar. A campanha global de vacinação é lenta em muitos países e pode levar até o final de 2023 para ser concluída. No entanto, alguns grandes mercados de lácteos (EUA e China) estão agora se aproximando dos níveis pré-pandêmicos na demanda por lácteos por meio de canais de varejo e serviços de alimentação.

Há um otimismo crescente no mercado, os lançamentos de vacinas aumentam a confiança do consumidor. Ainda assim, existem muitos riscos com a prevalência da terceira e quarta ondas, novas variantes e implementações lentas de vacinação em algumas regiões.

A China continua a impulsionar o comércio global. O apetite saudável da China por importações é visível nos primeiros meses de 2021 e tem sido o principal pilar do suporte de preços. A expectativa Rabobank ainda é de volumes suaves de importação com relação ao ano anterior no 2° semestre de 2021, e este continua sendo o fator determinante da demanda, determinando os preços de commodities lácteos em 2022.

O congestionamento nos portos continua causando atrasos nos embarques e custos de frete mais altos. O Rabobank também elevou suas expectativas de preço para os mercados globais de grãos e sementes oleaginosas. Os preços mais altos da ração durarão até 2022, mantendo as margens dos produtores sob pressão.

Os cenários macroeconômicos estão melhorando. No entanto, espera-se que a recuperação perca algum fôlego ao longo de 2021, à medida que a demanda reprimida inicial acabe e o apoio financeiro proveniente do governo seja reduzido.

 

Brasil

O crescimento da produção de leite aumentou no primeiro trimestre de 2021, em comparação com o ano anterior.

Os preços do leite (preço nacional bruto do CEPEA) foram em média R $ 1,98/ litro no 1º trimestre de 2021, em comparação com R$ 1,37/litro em 2020, representando um aumento de cerca de 44%. Segundo dados preliminares do Instituto Brasileiro de Estatística (IBGE), o volume de produção aumentou 3,5% em relação ao 1º trimestre de 2020.

No entanto, os custos continuaram subindo em 2021, com os preços da soja e do milho atingindo novos recordes. Segundo dados do CEPEA, os custos de produção do leite aumentaram 9,1% nos primeiros quatro meses do ano, muito mais rápido do que a inflação anual, pressionando as margens dos produtores.

O tempo seco também contribuiu para o aumento dos custos de produção, com menos forragem disponível, os agricultores do sul e sudeste do Brasil estão complementando as rações de seus rebanhos com ração à base de grãos.

A indústria processadora de laticínios está lutando contra as margens no setor de laticínios em 2021.  Consumidores foram atingidos por uma segunda onda de Covid-19 em março e abril, em um momento em que estavam vulneráveis devido ao alto desemprego (14%), inflação de alimentos (15% nos últimos 12 meses) e uma diminuição programa de transferência de renda do governo.

Os processadores têm tido dificuldade em repassar os custos mais altos, não só do aumento dos preços do leite na fazenda, mas também aqueles de outros ingredientes, como grãos, óleo vegetal, embalagens e energia.

Dados recentes sugerem que atividade econômica sofreu menos do que o esperado durante a segunda onda. As vendas no varejo caíram apenas 0,6% em março. Economistas de várias instituições financeiras estão revisando as expectativas de crescimento do PIB para cima para 2021.

O forte crescimento global e as crescentes exportações de commodities estão impulsionando a atividade econômica, com um superávit comercial recorde esperado para o ano. O consenso do mercado aponta para um crescimento do PIB de menos de 4%, mas alguns economistas sugerem que pode ser maior.

A balança comercial do Brasil expandiu, com importações e exportações até o momento. No entanto, as exportações refletem algumas oportunidades de vendas internacionais em abril. Olhando para o futuro, as exportações enfrentarão alguns obstáculos cambiais, uma vez que o real ganha terreno em relação ao dólar e os preços domésticos do leite permanecerão elevados, reduzindo a competitividade das exportações brasileiras de lácteos no mercado global.

 

Fonte: Relatório Rabobank




NOVIDADES

 

REVISTA

Revista nutriNews Brasil 1 TRI 2021

ARTIGOS DA REVISTA



 
 





Veja outras revistas



 

Cadastro Newsletter nutriNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

nutriTips
nutriNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies