03 fev 2020

Cepea indica queda nos preços do milho no curto prazo



O ano de 2020 começou com os preços do milho no mercado interno em alta. Impulsionados pela forte demanda e pelos baixos estoques após os recordes de exportações do ano passado, as cotações atingiram patamares próximos aos de agosto de 2016, próximos dos maiores da história, de acordo com o Cepea.

Segundo o pesquisador de milho do Cepea, André Sanches, o início dos trabalhos de colheita da safra de verão, em especial no Rio Grande do Sul e no Paraná, começam a impactar nos preços do cereal, que já registraram leves quedas.

Os compradores preferem aguardar para fecharem novos negócios, uma vez que quando o volume colhido de milho chegar ao mercado os preços devem registrar novas baixas e manter esta tendência no curto prazo.

Diante disso, a recomendação de Sanches é para que os produtores fiquem atentos ao mercado e busquem travar vendas futuras neste momento, já que a bolsa brasileira, apesar de registrar perdas nos últimos pregões, ainda remunera bem o cereal.

Já no médio e longo prazo a tendência é de que as cotações retomem patamares sustentados, já que a demanda interna e as perspectivas de exportação seguem sendo altas. O pesquisador ainda destaca que as condições climáticas para a segunda safra de milho no Brasil ainda não estão definidas e podem interferir diretamente nas movimentações de preços.

Por Guilherme Dorigatti/ Notícias Agrícolas




 

REVISTA

 





Veja outras revistas



 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

nutriTips
nutriNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies