Empresas recebem certificação de Operador Econômico Autorizado (OEA)

25/10/2019

Mercado

As empresas Biomin, de soluções para nutrição animal, e Sanphar, de produtos para saúde animal, ambas do Erber Group, receberam a certificação de Operador Econômico Autorizado (OEA). Com isso, Biomin e Sanphar podem transitar suas cargas internacionalmente com prioridade aduaneira, com agilidade dos processos e com segurança em relação aos riscos envolvidos nas operações de comércio exterior.

O processo de certificação foi iniciado em fevereiro de 2018. A equipe das duas empresas trabalhou sério para definição de procedimentos padronizados para atender às rígidas exigências do OEA. Após vários meses de trabalho de combate e monitoramento de riscos, desenvolvemos soluções eficazes e seguras para conquistar esse status. Conduzimos o projeto pensando na melhor forma de atender nossos clientes, otimizando os processos de qualidade e comprometimento de entregas”, destaca Ricardo Pereira, presidente da Biomin para a América Latina.

O Programa Brasileiro de Operador Econômico Autorizado tem adesão voluntária. Após a certificação, as empresas recebem benefícios no trânsito aduaneiro em todos os países que fazem parte do programa e assinam acordos de cooperação mútua. Entre outras vantagens do status, estão economia nos custos de armazenamento, procedimentos mais rápidos de liberação alfandegária e menos processos de inspeções das autoridades.

O próximo passo é implementar os mesmos procedimentos na Romer Labs Brasil, outra empresa do Erber Group no Brasil, para que também esteja apta a solicitar o OEA em alguns meses. “Nossa responsabilidade e transparência fortalecem a parceria com os órgãos governamentais, contribuindo para estimular a economia do país”, completa Ricardo Pereira.

 

Deixe seu comentário