Poder de compra frente ao farelo é o mais desfavorável desde 2012 Poder de compra frente ao farelo é o mais desfavorável desde 2012
 
26 jan 2021

Frango: poder de compra frente ao farelo é o mais desfavorável desde julho/12

O recuo nas vendas de carne de frango no final de dezembro e neste início de janeiro fez com que o setor reajustasse negativamente os preços do animal para abate, segundo indicam pesquisas do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, o Cepea. Já as cotações do milho e do farelo de soja, importantes insumos do setor, subiram, contexto que tem reduzido o poder de compra do avicultor.

O milho e a soja, que são os principais insumos na avicultura, tiveram altas de preços em janeiro. Em relação ao milho, os baixos estoques, a demanda firme e as incertezas quanto ao tamanho da oferta da temporada 2020/21 devem manter em 2021 os preços internos do milho em patamares acima da média de anos anteriores. Já a soja, mesmo com expectativas de produção recorde no Brasil, estimada em 134,5 milhões de toneladas pela Conab (+7,7%) e em 133 milhões de toneladas pelo USDA (+5,6%), ainda assim, a relação estoque/consumo final pode ser a menor das últimas nove temporadas, podendo dar sustentação aos preços domésticos de soja e derivados no decorrer de 2021.

Esse cenário, somado aos menores preços pagos pelo quilo do frango, pressionou o poder de compra dos produtores. Conforme levantamento do Cepea, janeiro vem se caracterizando como o momento mais desfavorável ao avicultor desde maio de 2016 no caso da compra do cereal e desde julho de 2012 no caso da aquisição do derivado da soja.

 

Fonte: Cepea




REVISTA NUTRINEWS BRASIL +

NOVIDADES

 

REVISTA

 





Veja outras revistas



 

Cadastro Newsletter nutriNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

nutriTips
nutriNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies