I Workshop Latino-americano de assuntos regulatórios de nutrição animal acontece em SP

26/08/2019

Nutrição Animal

A FeedLatina (Associação de Indústrias de Alimentação Animal da América Latina e o Caribe) realizará no próximo dia 27 de agosto, em São Paulo, Brasil, o primeiro Workshop Latino-americano de Assuntos Regulatórios de Nutrição Animal. No evento, os participantes poderão conhecer, consultar e trocar informações sobre as normativas atuais e todos os processos exigidos em cada país da região sobre a indústria.

Serão mais de 7 horas de aprendizado e 10 conferências exclusivas com altos executivos de organizações como IFIF (International Feed Industry Federation), Sindirações, oficiais das Agências Reguladoras da América Latina, entre outros. Além das autoridades de países como Peru, Argentina, Chile, Paraguai, Bolívia e Brasil, o evento contará com a participação de representantes da indústria.

Workshop Nutrição Animal

“Estamos muito contentes de ter este espaço para discutir as normativas, perspectivas e casos da indústria da nutrição animal. O setor está crescendo e se diversificando por isso é importante entender o futuro e como são as perspectivas para que as regulamentações atendam a essa demanda na região Latino-americana” afirma Pablo Azpiroz, Presidente da FeedLatina.

O evento acontecerá no Hotel Holiday Inn Anhembi, a partir das 7h45. Para mais informações, os interessado podem acessar o site do evento clicando aqui.

A FeedLatina com sede em Montevidéu, Uruguai, trabalha para estimular o livre comércio no setor, entender as normativas em cada país e ser um canal entre as autoridades regulatórias e as empresas.

Sobre a FeedLatina

A FeedLatina é uma associação sem fins lucrativos de indústrias e entidades de nutrição animal da região latino-americana e Caribe. Fundada em 2007 em São Paulo, Brasil, e com sede atual em Montevidéu, Uruguai, hoje a organização conta com associados em vários países da região. Procura promover a educação na cadeia de nutrição animal; desenvolver uma rede de articulação científica e profissional; equalizar demandas técnicas e regulatórias; além de estimular o comércio regional justo e entre blocos econômicos.

Assessoria de Imprensa

Deixe seu comentário