Insetos como opção para alimentação de suínos | nutriNews Brasil Insetos como opção para alimentação de suínos | nutriNews Brasil
 
12 ago 2021

Insetos como opção para alimentação de suínos, nas fases de desmame e crescimento

A crescente demanda global por carne de aves, suínos, ruminantes ou peixes, além de laticínios e ovos, está gerando a necessidade de busca por fontes alternativas de proteína para alimentação animal que sejam produzidas de forma sustentável.

O uso de insetos como fonte de proteína tem a capacidade de fornecer nutrientes, particularmente aminoácidos (AA). Além disso, podem fornecer propriedades funcionais por meio da presença ou liberação de substâncias bioativas com propriedades antimicrobianas. Desse modo, favorecem a saúde e a produtividade animal.

Outro ponto relevante, é a sustentabilidade da produção de insetos tem uma pegada ambiental pequena em comparação com a produção de outras fontes de proteína dietética.

Entre as espécies de insetos criados em massa, está a mosca soldado negra Hermetia illucens. Ela tem recebido atenção considerável, pois pode crescer em diferentes substratos. Além disso, tem a capacidade de converter resíduos orgânicos em nutrientes e constituintes valiosos para o hospedeiro, particularmente proteínas, lipídios e substâncias bioativas.

Devido a essas características, a mosca soldado negra recentemente ganhou atenção da suinocultura como fonte de proteína dietética. No entanto, uma avaliação do impacto dessa nova fontes de proteína na fisiologia e saúde do animal é essencial, antes que este novo ingrediente possa ser incluído na dieta.

 

Farinha de mosca soldado negra na fase de crescimento

Devido a demanda crescente, e a necessidade de a indústria animal estabelecer parâmetros de inclusão deste novo ingrediente, pesquisadores da Wageningen University Research, na Holanda, realizaram um experimento que avaliou os efeitos da microbiota intestinal em suínos alimentados com farinha de mosca soldado em relação a suínos alimentados com farinha de soja.

As fontes de proteína avaliadas foram farinha de soja e farinha de larvas de mosca do soldado negro. As dietas experimentais foram formuladas para serem isoproteicas (PB, 160 g/kg como base alimentar) e incluíram as respectivas fontes de proteína como os únicos ingredientes contendo proteína.

Para o experimento foram utilizados 16 suínos em crescimento com um peso corporal médio inicial de 34,9 ± 3,4 kg.

Segundo os pesquisadores, os resultados sugeriram que a alimentação contendo mosca soldado negra auxilia no crescimento de microbiota intestinal benéfica, que é um indicador de intestino saudável. Em suma, os suínos em crescimento que são alimentados com os insetos parecem ser tão saudáveis (ou até mais saudáveis) do que seus homólogos com uma dieta regular baseada em farinha de soja.

Outro achado, foi em relação aos metabólitos de amina no plasma sanguíneo que mostraram a capacidade da mosca soldado negra de fornecer propriedades funcionais que podem ser importantes para a saúde e o desempenho em suínos, além de sua capacidade de fornecer AA.

 

Larvas vivas na alimentação de leitões
Outro experimento realizado pela mesma universidade avaliou a introdução de larvas de mosca soldado negra vivas na dieta de leitões no período pós-desmame.

O desmame dos leitões é um processo envolve vários fatores de estresse, incluindo a separação da porca, a transição de uma dieta principalmente líquida (leite) para uma dieta totalmente sólida e, geralmente, a mudança para um novo ambiente e a mistura com leitões desconhecidos. Os leitões são geralmente neofóbicos em relação a alimentos não familiares, e o desmame precoce e abrupto geralmente resulta em diminuição do consumo de ração após o desmame. A redução do consumo de ração pode reduzir o crescimento e a integridade intestinal e aumentar a suscetibilidade a doenças, refletida pela alta incidência de diarreia pós-desmame.

O enriquecimento ambiental é uma das formas de reduzir o estresse dos leitões durante essa fase. As larvas de insetos vivos, que são uma fonte natural de alimentação de javalis, e têm potencial para funcionar como um enriquecimento comestível eficaz.

Uma espécie adequada para consumo por suínos comerciais é a mosca soldado negra. Sua palatabilidade e alto teor de umidade (55-65%) podem estimular a ingestão por leitões recém-desmamados que estão acostumados a uma dieta com líquida, e sua consistência pode permitir que as larvas funcionem como uma alimentação transitória entre o leite e o concentrado.

As larvas não são apenas comestíveis, mas também odoríferas, destrutíveis e manipuláveis, e essas propriedades são altamente interessantes para suínos e facilitam o comportamento de exploração. A capacidade das larvas vivas de rastejar para lugares diferentes pode diminuir a previsibilidade de interação com as larvas, e a previsibilidade diminuída é conhecida por prolongar o interesse no enriquecimento.

Devido a essas características, o experimento realizado pelos pesquisadores da Wageningen University Research, na Holanda, teve como objetivo explorar o potencial da inclusão de larvas de mosca soldado negra na dieta de leitões recém- desmamados. O experimento contou com 32 leitões, recém-desmamados, que foram divididos em dois grupos. Um grupo recebeu dieta controle e o outro recebeu dieta contendo as larvas.





NOVIDADES

 

REVISTA

Revista nutriNews Brasil 2 TRI 2021

ARTIGOS DA REVISTA



 
 





Veja outras revistas



 

Cadastro Newsletter nutriNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

nutriTips
nutriNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies