Medidas de biossegurança e pesquisas em nutrição animal podem contribuir para frear a disseminação da peste suína africana

14/11/2019

Aditivos Nutrição Animal

Países asiáticos e europeus sofrem, desde agosto de 2018, com os efeitos da epidemia de peste suína africana. Segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) 6,95 milhões de suínos já foram abatidos em países asiáticos por causa da contaminação. A organização estima que existam 574 focos espalhados pela Ásia. Por ser uma doença altamente contagiosa e que causa danos severos nos animais, é preciso um rigoroso controle de vigilância sanitária para que o vírus, que é altamente resistente, não se espalhe e entre em países fora da zona de risco.

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) acredita que as chances de a peste suína africana entrar no Brasil são muito baixas. Entretanto, os suinocultores podem tomar medidas sanitárias que garantam um manejo e condições de vida seguras aos animais, começando pela nutrição.

A ICC Brazil, empresa pioneira na produção de soluções inovadoras para a nutrição animal à base de aditivos de levedura, preza pela qualidade de vida dos animais e também da carne que será consumida. Ela possui uma gama de produtos que contribuem para o crescimento saudável, substituindo os promotores de crescimento e agindo de maneira mais natural no organismo dos suínos.

Recentemente, a empresa firmou parceria com uma granja comercial de suínos, localizada no interior de São Paulo, em Leme. O principal objetivo é comprovar, na prática, a eficácia de produtos voltados para a nutrição animal. “Isso fará com que a ICC Brazil avance ainda mais na pesquisa científica relacionada a seus produtos. Isso é muito importante, pois experimentos realizados em reais condições de campo trazem maior confiabilidade aos resultados”, afirma Ricardo Barbalho, gerente de vendas Nacional da ICC Brazil.

A granja possui cerca de 1.700 matrizes suínas e três instalações para a fase de creche: a primeira com 48 baias e as outras duas com 50 baias cada uma. Ela conta, ainda, com instalações de maternidade, para as fases de crescimento e terminação, fábrica de ração própria e silos para distribuição das rações nas instalações de creche. O sistema de alimentação automatizado instalado possibilita a condução de experimentos simultâneos e uso/avaliação de diferentes dietas. 

“O equipamento alimenta até 120 baias e nós conseguimos, com precisão, ter até quatro tratamentos dietéticos em diferentes fases. Isso vai ser importante para a pesquisa dentro da ICC Brazil, justamente por ter um ambiente com todo o desafio comercial do campo e para ter um número grande de animais em cada experimento”, observa Melina Bonato, gerente de P&D da ICC Brazil.

Essa é a terceira granja do Brasil a receber o sistema de alimentação automatizado. A decisão de construir essa estrutura nasceu da necessidade de entender melhor o uso das soluções à base de leveduras e da melhor aplicabilidade e uso racional dos produtos. A facilidade no delineamento e construção dos protocolos experimentais e na obtenção dos resultados é destacada pelo MSc. Luiz Antônio Vitagliano, consultor e nutricionista. 

“Os processos de melhoria genética nos trazem, cada vez mais, a necessidade de conhecer os valores nutricionais que os animais precisam. Por isso que a ICC Brazil investiu nesses equipamentos, para que possamos conhecer as exigências dos animais e, consequentemente, melhorarmos a qualidade dos ingredientes que estamos usando nas rações dentro do sistema criatório da suinocultura”, explica Vitagliano.

Pesquisa – A ICC Brazil investe por ano R$ 1,5 milhão em pesquisa e desenvolvimento de novas soluções para a nutrição animal e está aumentando seu quadro de pesquisadores e técnicos para ampliar a sua linha de produtos. A empresa mantém parcerias com universidades no Brasil e no exterior que atestam a eficácia de cada item e dão credibilidade e confiabilidade aos estudos e experimentos realizados.

Sobre a ICC Brazil – A ICC Brazil é uma empresa de soluções para saúde e nutrição animal. Reconhecida no Brasil e internacionalmente por ser inovadora, desenvolve produtos à base de levedura de cana-de-açúcar. Desde 1992, em parceria com Universidades e Centros de Pesquisa no Brasil e no exterior, mais de 200 estudos e pesquisas in vivo foram realizadas em diversas áreas de produção animal atestando a qualidade e a eficácia dos produtos. http://www.iccbrazil.com/.

 

Deixe seu comentário