Mito ou verdade: a cor da ração influencia no consumo de frangos?
 
23 jun 2021

Mito ou verdade: a cor da ração influencia no consumo de frangos de corte?

Mito ou verdade: a cor da ração influencia no consumo de frangos?

Mito ou verdade: a cor da ração influencia no consumo de frangos de corte?

Está bem estabelecido que aves, incluindo galinhas, podem ver em uma ampla gama do espectro de cores, e algumas cores podem ser estimulantes. Em experimento nos anos 70, com perus, pesquisadores observaram que essas aves consumiram mais ração da cor verde, em relação a ração de cor vermelha, amarela, azul ou “natural”.

É sabido que as galinhas têm visão tricromática bem desenvolvida, permitindo-lhes ver todas as seções do espectro de luz visível e algumas do espectro ultravioleta. Em experimento realizado por Ham e Osorio (2007), foi observado que comportamentos como o de bicar, pode ser influenciado pelas cores e inclusive utilizado para alterar o consumo de ração.

Alguns estudos já foram realizados na avaliação do uso das cores para avaliar o comportamento alimentar das aves, como:

  • Khosravinia (2007) observou que os frangos consumiam significativamente mais ração com luz verde e ração verde do que outras combinações de luz e ração.
  • Hurnik et al. (1971) testou a resposta de Leghorns brancas às cores de alimento vermelho, amarelo, verde e azul. As aves preferiram a ração azul em relação a ração vermelha, diminuindo significativamente o consumo de ração vermelha.
  • Em contraste, Leslie et al. (1973) descobriram que quando os pintos de corte tinham a opção de escolher entre ração não colorida e colorida, eles preferiam dietas não coloridas.

Em um esforço para expandir a base de conhecimento relacionada à coloração de rações para aves, pesquisadores da Tennessee State University, nos Estados Unidos, realizaram um experimento para avaliar como a cor da ração pode impactar o desempenho de frangos de corte criados até os 21 dias de idade.

Para o experimento foram testados ração com 6 cores diferentes, mais um grupo controle, divididos em 2 experimentos.

  • Experimento 1: grupo controle e ração nas cores vermelho, verde e azul;
  • Experimento 2: grupo controle e ração nas cores: laranja, amarelo e roxo.

Essas cores foram selecionadas para representar cores primárias e secundárias abrangendo uma ampla faixa do espectro de cores visíveis e representando comprimentos de onda mais longos (vermelho, laranja, amarelo, verde) e mais curtos (azul e roxo).

Para o experimento foram utilizados 240 pintos de um dia, machos, Cobb 500. O período experimental foi de 1 a 21 dias de idade.

 

Resultados

Para o Experimento 1, pequenos efeitos da cor da ração no desempenho das aves foram registrados, principalmente na conversão alimentar. Os pesquisadores observaram que a ração vermelha e verde aumentou a conversão alimentar de 1 a 21 dias em 3,2 e 2,4%, respectivamente, em comparação com a dieta controle. Curiosamente, as aves que consumiram a ração de cor azul tiveram a conversão alimentar semelhante ao grupo controle de 7 a 14 dias, 14 a 21 e 1 a 21 dias.

No entanto, nenhum outro parâmetro de desempenho, como consumo de ração, ganho de peso e mortalidade, diferiu entre os tratamentos neste ensaio.

No Experimento 2, testando as cores laranja, amarelo e roxo, os pesquisadores observaram influencia da cor da ração no ganho de peso das aves. O ganho de peso dos frangos de corte entre os dias 1 e 14 das aves que consumiram a ração roxa foi 6,4% maior do que as aves que consumiram a ração amarela. Uma tendência semelhante foi observada para os dias 7 a 14.

 

Dentre as conclusões pontuadas pelos autores, vale destacar que a pesquisa mostrou efeitos inconsistentes da cor da ração nos parâmetros de desempenho dos frangos de corte.

Em algum nível, descobriu-se que as cores de ração azul e roxo influenciam positivamente a conversão alimentar e o ganho de peso corporal mais do que outras cores de ração.

No entanto, a maioria dos parâmetros de desempenho dos frangos de corte não foi influenciada pela cor da ração.

 

Para consulta do artigo completo clique aqui

GULIZIA, Joseph P.; DOWNS, Kevin M. The Effects of Feed Color on Broiler Performance between Day 1 and 21. Animals, v. 11, n. 6, p. 1511, 2021.

As informações desse texto foram retiradas do artigo intitulado “The Effects of Feed Color on Broiler Performance between Day 1 and 21” com autoria de:

Joseph P. Gulizia e Kevin M. Downs
School of Agriculture, Middle Tennessee State University, Murfreesboro, TN 37132, USA




NOVIDADES

 

REVISTA

Revista nutriNews Brasil 3 TRI 2021

ARTIGOS DA REVISTA



 
 





Veja outras revistas



 

Cadastro Newsletter nutriNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

nutriTips
nutriNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies