Modulação nutricional da fertilidade em galos | nutriNews Brasil Modulação nutricional da fertilidade em galos | nutriNews Brasil
 
04 jun 2021

Modulação nutricional da fertilidade em galos

Na avicultura industrial os machos possuem um papel crucial na produção de ovos fertilizados. Os machos podem, por exemplo, fertilizar cerca de mil ovos de galinha por ano (McGary et al., 2002; Lagares et al., 2017; Wu et al., 2017).

Para alcançar taxas satisfatórias de fertilidade dos ovos, um dos fatores relevantes é a qualidade do sêmen produzido. O sêmen possui diversas características que são observadas para avaliação de sua qualidade, como:

  • volume
  • contagem de esperma (número total)
  • número de espermatozoides vivos, espermatozoides mortos e espermatozoides anormais
  • motilidade para frente

Múltiplos fatores influenciam na qualidade do sêmen dos galos, e que podem levar a redução de fertilidade, como genética, estresse, micotoxinas e idade. É conhecido que a galos acima de 45 semanas de idade, tem redução na fertilidade. Porém, fatores nutricionais podem modular o impacto prejudicial do envelhecimento nas características do sêmen e na fertilidade dos galos.

 

Vitamina E

A vitamina E (Vit E) estimula as funções das mitocôndrias espermáticas e reduz a peroxidação lipídica da membrana espermática (Asl et al., 2018). Além disso, a Vit E é um componente do sistema de defesa antioxidante em aves (Surai et al., 2019). Ela desempenha um papel essencial na proteção do sistema reprodutor masculino contra danos oxidativos.

Estudos demonstram que a deficiência de Vit E retarda o crescimento de órgãos reprodutivos (glândula cloacal e testículos).

Em codornas, a adição de 150 mg de Vit E/kg na dieta aumentou o conteúdo de Vit E no esperma, reduziu a peroxidação lipídica do esperma e melhorou a fertilidade percentual devido a aumentos no desenvolvimento dos testículos, volume de sêmen e concentração, viabilidade e motilidade percentual de espermatozoides, além de diminuir as porcentagens de espermatozoides mortos e anormais (Biswas et al., 2007; Adabi et al., 2011).

A alimentação de galos reprodutores Lohmann Brown com dieta suplementada com 100 mg de Vit E/kg aumentou o volume do sêmen, a concentração de esperma e a porcentagem de motilidade direta (Danikowski et al., 2002), mas foi necessária suplementação com 200 mg de Vit E/kg na dieta para obter resultados semelhantes quanto à qualidade do sêmen e maximizar a fertilidade percentual em galos reprodutores Ross alimentados com dieta contendo 2,0% de óleo de linhaça (Zanussi et al., 2019).

 

Coenzima Q10

A coenzima Q10 (CoQ10) é um composto necessário para mover elétrons e prótons na membrana mitocondrial interna e gerar ATP, que é uma molécula que funciona como fonte de energia para os processos celulares (Littarru e Tiano, 2007).

Em galos velhos, a adição de 300 mg de CoQ10/kg na dieta aumentou a produção de espermatozoides, a motilidade, a integridade da membrana e a porcentagem de fertilidade. Isso pode ser devido à manutenção dos tecidos testiculares, onde o diâmetro do túbulo seminal, a espessura da camada de células germinativas e o status antioxidante seminal foram aumentados pela suplementação com CoQ10 (Sharideh et al., 2020).

Achados semelhantes em termos de características do sêmen e fertilidade foram obtidos adicionando CoQ10 ao sêmen antes do congelamento (Masoudi et al., 2018,2019; Sharideh et al., 2019) .

 

Selênio

Selênio (Se) é um componente essencial da enzima glutationa peroxidase (GSH-Px) e está presente nos tecidos seminais e nos espermatozoides das aves (Surai e Fisinin, 2014).

A adição de 0,3 mg de Se/kg na dieta elevou os níveis de atividade de GSH-Px nos testículos e espermatozoides e diminuiu a peroxidação lipídica nos testículos de galos Rhode Island (Surai et al., 1998b).

A concentração espermática e a porcentagem de motilidade aumentaram em machos velhos (perus machos) que consumiram uma dieta suplementada com 0,3 mg de Se/kg (S1owi nskaet al., 2011).

Codornas suplementadas com 0,5 mg de Se/kg na dieta tiveram melhora na porcentagem de fertilidade como consequência de aumentos no tamanho da glândula cloacal, que é positivamente correlacionado com características de qualidade do sêmen, como o esperma vivo e porcentagens de motilidade (Biswas et al., 2017).

Aumento na produção e na qualidade do sêmen pode ser devido ao desenvolvimento do órgão reprodutor masculino, necessitando de Se dietético adequado para aumentar o número de células de Sertoli e sua sobrevivência, bem como reduzir a indução de apoptose nas células germinativas durante a espermatogênese por diminuir a expressão de genes relacionados à apoptose e regulação positiva da expressão dos genes GSH-Px2 e GSH-Px4 (Song et al., 2015; Khalid et al., 2016; Gao et al., 2017).

A suplementação com 0,5 mg de Se/kg aumentou a fertilidade em comparação com o nível recomendado (0,3 mg de Se/kg) considerando o tamanho corporal e o consumo de ração por machos e galos, codornizes e pombos.

 

As informações desse texto foram retiradas do artigo intitulado “Nutritional modulation of fertility in male poultry

FOUAD, Ahmed Mohamed et al. Nutritional modulation of fertility in male poultry. Poultry Science, 2020.

 

 




NOVIDADES

 

REVISTA

Revista nutriNews Brasil 2 TRI 2021

ARTIGOS DA REVISTA



 
 





Veja outras revistas



 

Cadastro Newsletter nutriNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

nutriTips
nutriNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies