Parceria com Unemat levará tecnologias à pecuária do Norte Araguaia

13/01/2020

Formação Mercado

A microrregião do Norte Araguaia, localizada no nordeste do Mato Grosso, deverá registrar impactos positivos do uso de tecnologias para a pecuária de corte a partir de uma parceria  formalizada entre a Embrapa Pecuária Sudeste (São Carlos-SP) e a Fundação Unemat (Universidade Estadual do Mato Grosso).

Essa cooperação técnica permitirá que 22 alunos do curso de zootecnia da universidade sejam capacitados para prestar assistência técnica e levar tecnologias a dez propriedades da região.

A formação continuada ocorrerá por meio de treinamentos e troca de experiências entre estudantes e professores da Unemat, técnicos inscritos no programa de transferência de tecnologia Bifequali TT e produtores rurais da região de Vila Rica (MT). Daqui a dois anos, está prevista a produção de um relatório de avaliação de impactos sobre esse trabalho que será desenvolvido.

Luiz Antônio Soares, diretor do campus do Médio Araguaia, disse que a parceria permitirá a formação continuada dos alunos.

É uma região do interior do Estado, com questões muito específicas, uma das maiores áreas de assentamentos rurais do Estado de Mato Grosso e uma pecuária tradicional”, disse ele. A expectativa é que os alunos conheçam e se envolvam ainda mais com a realidade local, identificando problemas e indicando soluções.

O professor Fábio Júnior Ferreira, coordenador do curso de zootecnia, disse estar muito otimista, “principalmente por levar tecnologias aos produtores e formar profissionais capacitados para a pecuária de corte, que é a principal atividade econômica da região”.

 

O acordo contempla a expansão do Bifequali TT em uma região formada por 15 municípios, em uma área de transição do Cerrado para a Amazônia. De acordo com o documento que formaliza a parceria, o Norte Araguaia possui grandes projetos de assentamento da reforma agrária e de colonização privada, nos quais vivem e trabalham mais de 15 mil famílias. Desde que se instalaram nesta região a partir dos anos 1980, os agricultores convivem com assistência técnica insuficiente, o que compromete os resultados e a eficiência da pecuária.

O técnico do programa Bifequali TT Avelino Egídio Taques Filho já atua na região e, a partir da parceria formalizada, vai intensificar os treinamentos e capacitação de outros técnicos locais. Nesta semana, depois de visitar várias propriedades, o coordenador do Bifequali TT, Adilson Malagutti, pode avaliar os trabalhos realizados, já com a participação do professor Fábio e estagiários.

Essa parceria pode ser a esperança de manter essas famílias no campo com uma renda digna. Os alunos da Unemat também terão uma oportunidade de verificar que a prática é diferente da sala de aula”, disse Avelino.

O QUE MUDA?

A partir da seleção dos estudantes da Unemat que tenham interesse em atuar na assistência técnica, começa a etapa de capacitação continuada pela metodologia do programa Bifequali TT.

A aplicação da metodologia ocorrerá de forma presencial e remota. Malagutti fará visitas pré-agendadas à universidade e em Unidade Demonstrativa da região para acompanhar o desenvolvimento dos trabalhos. Avelino fará o acompanhamento de rotina.

Ao final do contrato, a expectativa é que o mercado local e regional tenha profissionais com uma qualificação técnica diferenciada, fortalecendo o trabalho de assistência técnica ao produtor de pecuária de corte.

 

Embrapa Pecuária Sudeste/ Ana Maio (Mtb 21.928)

Deixe seu comentário