Produção e qualidade dos ovos de poedeiras comerciais leves Produção e qualidade dos ovos de poedeiras comerciais leves
 
30 jun 2021

Produção e qualidade dos ovos de poedeiras comerciais leves em pico de produção

get_the_title



A avicultura industrial de forma contínua e dinâmica visa aumentar a produtividade e reduzir os custos, principalmente os relacionados com a alimentação das aves, uma vez que esses representam aproximadamente 70% do custo de produção. Assim, o uso de aditivos naturais tem se destacado como ferramenta para auxiliar no aspecto econômico e também na segurança alimentar em substituição ao uso de antibióticos melhoradores de desempenho.

Somado a tendência mundial de retirada de antibióticos, o uso de aditivos alternativos também é uma forma de aproveitar melhor os recursos naturais e coprodutos oferecidos para a nutrição animal possibilitando a produção mais sustentável, pois dessa forma é possível reduzir os custos com ração e os impactos que sua fabricação geram ao meio ambiente.

Com isso, é constante a busca por substitutivos aos antimicrobianos que tenham ação similar na manutenção da integridade do trato gastrointestinal, a fim de proporcionar eficiente absorção dos nutrientes e bons índices zootécnicos.

Nesse contexto, Maximos destaca-se como produto natural composto por parede celular de levedura (Saccharomyces cerevisiae) especialmente desenvolvido para atender os padrões de qualidade e garantia de MOS e ß-glucanos. A ação complementar destes compostos atua de forma efetiva na aglutinação de Salmonella sp. e E. coli e estimula a microbiota benéfica (efeito prebiótico). Os efeitos coordenados destes componentes impactam de forma positiva o desempenho e saúde do animal.

OBJETIVO
Avaliar a ação de prebiótico – parede celular de levedura (Saccharomyces cerevisiae) nas dietas de poedeiras em pico de produção sobre a produção e qualidade externa dos ovos.

 

DADOS EXPERIMENTAIS
Os tratamentos consistiram em duas dietas:

Controle (dieta padrão da granja + pool de probióticos) e

Maximos (dieta padrão da granja + inclusão de 1 kg/t de Maximos). A diferença entre as dietas foi somente o tipo de aditivo utilizado.

Durante as 7 semanas de experimento foi avaliado, além da produção de ovos, as características de qualidade externa como ovos sujos, trincados, quebrados, moles e total de avariados. Os dados entre os dois tratamentos foram estatisticamente comparados pelo teste t de Student (P<0,05).

 

RESULTADOS

gráfico 1 demonstra o aumento no número de bandeja de ovos (média de 7 semanas) em relação ao início do experimento. A produção aumentou em ambos tratamentos, como era de se esperar, entretanto, as aves que consumiram o Maximos apresentaram um total de bandejas de ovos superior (P<0,05) àquelas que receberam o pool de probióticos em suas dietas.

 

Maximos também apresentou resultados significativos de melhora da qualidade externa dos ovos, com redução na quantidade de ovos sujos, quebrados e total avariados (P<0,05).

 

Além disso, quando se contabilizou o número de bandejas que apresentou zero para sujidades em cada tratamento, naquelas do grupo Maximos a taxa foi de 71% de ovos limpos e a do grupo Controle de apenas 13%, indicando sua ação na melhora da saúde intestinal das poedeiras.

 

IMPLICAÇÕES

Maximos é capaz de aumentar a produção e qualidade dos ovos de poedeiras comerciais leves em pico de produção, de forma natural e sustentável.





NOVIDADES

 

REVISTA

Revista nutriNews Brasil 2 TRI 2021

ARTIGOS DA REVISTA



 
 





Veja outras revistas



 

Cadastro Newsletter nutriNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

nutriTips
nutriNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies