Soja: projeções indicam recuo dos estoques globais
 
23 dez 2021

Soja: projeções indicam recuo dos estoques globais

O novo relatório do USDA estima estoques finais mais baixos para os Estados Unidos para a soja e mais altos para o milho. Porém, em ambos os casos, foram valores semelhantes ao que o mercado esperava.

A entidade norte-americana projeta safra brasileira de 144 milhões de toneladas para a oleaginosa e 118 milhões de toneladas para o cereal. No nível global, os estoques de soja caem, principalmente devido à menor safra na China, enquanto aumentam para o trigo e o milho devido ao aumento da produção mundial.

A soja foi pouco superior na compra de fundos e técnica, terminando na semana passada forte. Os óleos vegetais seguiram em trajetória de queda, pressionando os futuros do óleo de soja.

O USDA deixou suas projeções para Argentina e Brasil inalteradas esta semana, enquanto baixou ligeiramente o Paraguai.

Os preços do milho no mercado brasileiro podem cair após o novo relatório mensal de monitoramento da safra publicado nesta quinta-feira pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento). Os estoques finais aumentaram para 922,5 mil toneladas.

De acordo com a DATAGRO Consulting, as vendas de milho da safra de verão 2020/21 no Centro-Sul do Brasil alcançaram 95,5% da produção esperada, contra 93,8% no levantamento anterior e 98,4% no mesmo período do ano passado.

Entretanto, a comercialização da cultura da soja brasileira 2020/21 avançou muito pouco em Novembro, de acordo com um inquérito realizado pela DATAGRO consulting.

As vendas atingiram 94,5% da produção esperada até 3 de Dezembro, abaixo dos 99,3% do fluxo (recorde) observado na colheita de 2019/20 e também abaixo da média de 95,2% dos últimos cinco anos.

Quanto às exportações brasileiras, no complexo da soja, destaca-se o petróleo, que em Novembro mostrou um grande aumento do volume de exportações, sendo 1.999,4% mais elevado do que em Novembro do ano passado.

Para os grãos de soja e o farelo de soja, houve um aumento de 80,2% e uma diminuição de 8,6%, respectivamente, nos volumes expedidos no mesmo período de 2020.

Assim, no acumulado anual, as exportações dos três principais produtos do complexo totalizaram U$S45,4 mil milhões, um aumento de 34,8% em relação ao acumulado para o mesmo período em 2020.

Quanto às proteínas animais, os três principais produtos apresentaram declínios nos volumes exportados. A manutenção do embargo chinês às vendas de carne bovina brasileira contribuiu para outra queda nos volumes expedidos, como também foi registado em Outubro. Assim, a carne fresca caiu 51,6% em relação a Novembro de 2020 e 9,5% no volume anual acumulado.

Os volumes de milho expedidos continuaram a um ritmo mais lento em Novembro. O montante exportado no mês foi reduzido em 49,8% em relação ao mesmo mês em 2020♦.

Projeção de exportação de soja e milho do país em dezembro

A Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec) estimou no dia 21 de dezembro que as exportações brasileiras de soja devem alcançar 2,77 milhões de toneladas em dezembro, ao fazer leve ajuste na projeção de 2,8 milhões de toneladas da semana passada.

Se confirmado, o volume estimado para o último mês do ano ainda deve levar o Brasil a um recorde de 86,87 milhões de toneladas embarcadas em 2021, mostraram os dados. Em 2020, este número ficou em 82,3 milhões de toneladas.

Para o milho, a Anec também ajustou sua expectativa de vendas externas em dezembro para 3,91 milhões de toneladas, ante 3,92 milhões na semana anterior.

O total esperado para o milho, no entanto, supera o volume de 3,82 milhões de toneladas do mesmo mês do ano passado. Essa alta na comparação anual ocorre pela primeira vez desde abril, segundo dados da Anec.

Já no acumulado do ano, as exportações de milho devem atingir 21,1 milhões de toneladas, versus 33,4 milhões em 2020, mostraram os dados.

Fonte: nutriNews LATAM e Assessoria de Imprensa.




NOVIDADES

 

REVISTA

Revista nutriNews Brasil 3 TRI 2021

ARTIGOS DA REVISTA



 
 





Veja outras revistas



 

Cadastro Newsletter nutriNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

nutriTips
nutriNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies