Levedura melhora o desenvolvimento gastrointestinal de bezerros
 
22 mar 2021

Suplementação com parede celular de levedura melhora o desenvolvimento gastrointestinal de bezerros desmamados

O desmame precoce é uma forma comum de criação de bezerros, pois, desse modo, pode-se reduzir o custo de produção e acelerar o desenvolvimento ruminal.

No entanto, o processo de desmame é estressante para os bezerros devido às mudanças nos métodos de alimentação e a oferta de novos alimentos. Além disso, os órgãos digestivos de bezerros desmamados estão em fase de desenvolvimento e apresentam menor resistência ao meio externo.

Por conta disso, os bezerros desmamados são vulneráveis ​​a bactérias patogênicas, que podem causar disfunção gastrointestinal. Portanto, mitigar o estresse do desmame dos bezerros é uma questão urgente a ser tratada.

A parede celular de levedura (PCL) é comumente usada como suplemento nutricional na dieta de animais. Ela contém 2 polissacarídeos principais, incluindo mananoligossacarídeo e β-glucano. Esses polissacarídeos da PCL podem absorver patógenos e aumentar a liberação de citocinas, que, então, levam a melhoraria da imunidade.

Embora produtos de levedura possam melhorar o desenvolvimento gastrointestinal de animais, a pesquisa sobre o papel da PCL como aditivo para rações em bezerros desmamados é limitada.

Por isso, os pesquisadores do Animal Nutrition Institute da Sichuan Agricultural University, conduziram um estudo para avaliar os efeitos da PCL na histologia ruminal, histologia intestinal e função da barreira intestinal de bezerros desmamados. Os resultados do estudo foram publicados no periódico Animal Nutrition.

No estudo foram utilizados vinte bezerros machos da raça Holandesa. Os bezerros selecionados tinham peso corporal = 92 ± 8,29 kg e 60 ± 5 dias de idade. Os bezerros fora divididos aleatoriamente em 2 grupos de tratamento dietético:

  • CON: dieta basal sem PCL
  • PLC: 0,16% da dieta basal de PLC (ingredientes principais: β-glucano ≥ 30%, mananoligossacarídeo ≥ 35%)

 

Peso estomacal e histologia ruminal 

Nenhuma diferença significativa no peso do rúmen, retículo, omaso e abomaso entre os grupos CON e PCL foi observada. No entanto, em comparação com CON, o peso do rúmen em PCL foi numericamente maior

Notavelmente, bezerros alimentados com PCL apresentaram maior comprimento de papila, profundidade de papila e área de superfície papilar no saco ventral do rúmen.

Porém, nenhuma diferença significativa na espessura muscular foi encontrada entre os grupos CON e PCL.

Curiosamente, os resultados no saco dorsal do rúmen foram diferentes daqueles do saco ventral. A avaliação dos parâmetros papilares não indicou nenhuma diferença perceptível entre os grupos CON e PCL. No entanto, bezerros suplementados com PCL apresentaram maior espessura muscular no saco dorsal do rúmen.

 

Histologia intestinal 

Exceto para altura de vilosidade do íleo, que nos bezerros do grupo PCL foi significativamente maior em comparação ao grupo CON, penas diferenças numéricas foram detectadas entre os grupos CON e PCL para a altura de vilosidade no duodeno e jejuno.

Nenhuma diferença de largura de vilosidade, superfície de área de vilosidade e profundidade de cripta em qualquer segmento do intestino delgado foi observada entre os 2 grupos.

Bezerros suplementados com PCL apresentaram maior relação altura-profundidade de cripta no íleo. Outro achado, foi que os bezerros alimentados com PCL aumentaram significativamente a espessura da parede do duodeno e do jejuno.

 

Os autores do estudo concluíram que a suplementação dietética com PCL pode melhorar a função de barreira do intestino delgado de bezerros desmamados, além de benefícios observados no saco ventral do rúmen.

Portanto, PCL pode ser usado como um aditivo alimentar eficaz para melhorar o desenvolvimento gastrointestinal de bezerros desmamados.

 

Para consulta do artigo completo clique aqui

 

As informações desse texto foram retiradas do artigo intitulado “Dietary supplementation of yeast cell wall improves the gastrointestinal development of weaned calves” de autoria de:

Jian Maa, Ali M. Shaha, Yaqun Shaoa, Zhisheng Wanga, Huawei Zoua, Kun Kangab

aLow Carbon Breeding Cattle and Safety Production University Key Laboratory of Sichuan Province, Animal Nutrition Institute, Sichuan Agricultural University, Chengdu 611130, China
bAngel Yeast Co., Ltd., Yichang 443000, China

Adaptado por Márcia Cândido – nutriNews Brasil

 




NOVIDADES

 

REVISTA

Revista nutriNews Brasil 3 TRI 2021

ARTIGOS DA REVISTA



 
 





Veja outras revistas



 

Cadastro Newsletter nutriNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

nutriTips
nutriNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies