Suplementação com nucleotídeos melhora a resposta imune de leitões
 
25 fev 2021

Suplementação de nucleotídeos em matrizes melhora a resposta imune de leitões neonatos

Artigo publicado em janeiro de 2021 pela revista científica Animal Nutrition trata da suplementação materna com nucleotídeos a base de levedura para melhor desempenho da imunidade dos leitões

 

A diarreia neonatal é um dos grandes desafios da suinocultura moderna. Uma das maneiras de reduzir as perdas causadas pela diarreia é o aumento da imunidade dos leitões neonatos e o melhor desenvolvimento intestinal. E a nutrição materna pode influenciar nesse fatores, levando a melhora da imunidade e maior desenvolvimento intestinal.

Pesquisadores avaliaram os efeitos da suplementação materna com nucleotídeos à base de levedura (NL) na resposta imune intestinal de leitões neonatos, e observaram que a suplementação levou ao aumento de peso ao desmame e redução da taxa de diarreia, entre outros resultados positivos.

Os nucleotídeos são um grupo de agentes bioativos que desempenham papéis importantes em quase todos os processos bioquímicos, como a transferência de energia química, vias biossintéticas e componentes coenzimáticos. Os nucleotídeos são associados a regulação do crescimento e saúde intestinal de suínos, com manutenção da barreira intestinal e perfil de citocinas. Além disso, estudos em frangos de corte e leitões desmamados sugeriram que os nucleotídeos exógenos podem melhorar o desempenho do crescimento, a atividade das enzimas intestinais e o desenvolvimento das vilosidades.

Os requisitos de nucleotídeos para o organismo podem ser atendidos por três fontes: síntese pelo organismo, vias de resgate e pela alimentação. É importante destacar que o leite dos mamíferos possui os teores elevados de nucleotídeos.

Devido a sua importância, e com efeitos benéficos comprovados, os autores deste estudo avaliaram os efeitos da suplementação de NL na dieta materna sobre a resposta imune intestinal e a função de barreira intestinal em leitões neonatos.

Suplementação com nucleotídeos a base de leveduras

Os pesquisadores trabalharam com 64 porcas prenhas, dividas em dois tratamentos, controle e suplementadas com NL. O experimento teve inicio aos 85 dias de gestação, e terminou aos 20 dias de lactação.

Durante este período, as porcas do grupo controle foram alimentadas com dieta basal e no grupo suplementadas foram alimentadas com dieta basal adicionada de 4g YN/kg na dieta.

O ácido nucleico a base de leveduras utilizado continha:

  • proteína bruta (41,31%);
  • nitrogênio de aminoácido (1,79%);
  • cinzas (7,38%);
  • ácido nucleico total (10,37%)
Sem efeito no consumo e espessura de toucinho de porcas
Os autores não observaram diferença estatística entre os dois grupos em relação ao consumo de ração diário, lactação e espessura de toucinho das porcas

Desempenho, morfologia e imunidade

Foi observado que “em comparação com o grupo controle, a suplementação materna com NL aumentou o número de leitões ao desmame”, além disso, houve melhora no peso da leitegada em que as matrizes receberam ração suplementada.

Em relação a diarreia, no segundo dia de lactação, os leitões provenientes de porcas suplementadas apresentaram metade da taxa de diarreia dos leitões provenientes do grupo controle. No decorrer da lactação, a diferença na incidência de diarreia entre os grupos foi reduzida. Porém durante todo o período observado, os leitões do grupo em que as porcas receberam o suplemento tiveram menor incidência de diarreia.

Outro resultado importante foi em relação a morfologia intestinal, a altura média das vilosidades e a relação altura-profundidade das vilosidades do íleo, que aumentaram significativamente em leitões neonatos de porcas suplementadas com NL em comparação com leitões do grupo controle.

As concentrações de IgA no íleo também foi significantemente superior em leitões neonatos de porcas suplementadas com YN em comparação com leitões do grupo controle. As concentrações de IgA no duodeno e jejuno não foram estatisticamente diferentes. Também foi observado melhora na expressão gênica de citocinas pró-inflamatórias e anti-inflamatórias no duodeno, jejuno e íleo.

Com base nos resultados, os autores concluíram que a suplementação da dieta materna com nucleotídeos a base de levedura melhorou o desenvolvimento de vilosidades do intestino delgado e a expressão gênica de citocinas pró-inflamatórias e anti-inflamatórias e IgA secretora em leitões neonatos, o que pode levar a redução da diarreia e aumento do peso ao desmame.

 

O artigo completo pode ser lido em Yeast-based nucleotide supplementation in mother sows modifies the intestinal barrier function and immune response of neonatal pigs

GAO, Lumin et al. Yeast-based nucleotide supplementation in mother sows modifies the intestinal barrier function and immune response of neonatal pigs. Animal Nutrition, 2021.




NOVIDADES

 

REVISTA

Revista nutriNews Brasil 3 TRI 2021

ARTIGOS DA REVISTA



 
 





Veja outras revistas



 

Cadastro Newsletter nutriNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

nutriTips
nutriNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies