Suplementação de probióticos na dieta de juvenis de tilápia do Nilo Suplementação de probióticos na dieta de juvenis de tilápia do Nilo
 
23 abr 2021

Suplementação de probióticos na dieta de juvenis de tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus)

O consumo de probióticos é uma forma eficaz e atrativa de modular a composição microbiana intestinal e de manter e promover a saúde do hospedeiro.

Os principais mecanismos de ação dos probióticos incluem:

  • aumento da função de barreira epitelial;
  • adesão melhorada às células intestinais e inibição de patógenos ao ocupar locais de adesão;
  • produção de substâncias antibacterianas e;
  • regulação da função imunológica.

Através dos mecanismos acima, o objetivo de regular os microrganismos intestinais e inibição do crescimento de patógenos é alcançado.

Recentemente, a aplicação de bactérias benéficas na forma de probióticos demonstrou ser útil na aquicultura. Os principais microrganismos probióticos usados ​​na aquicultura incluem espécies pertencentes às bactérias do ácido láctico (BAL) e Bacillus spp.

Devido à crescente demanda pelo consumo de tilápias, e a necessidade de constante de melhora no desempenho produtivo e a eficácia do uso de probióticos para modulação dos microrganismos intestinais em diversas espécies, pesquisadores da Chinese Academy of Fishery Sciences e da Guangdong Ocean University se uniram para avaliar os efeitos de cepas probióticas potenciais para uso em tilápia do Nilo.

Para realizar a pesquisa foram utilizados 720 tilápias, distribuídas em 12 tanques de 50L com 60 tilápias/tanque.

As tilápias foram divididas em 4 grupos:

  • Tilápias alimentadas com dieta basal pura, grupo de controle;
  • dieta basal com 1 × 108 UFC/g de B. subtilis;
  • dieta basal com 1 × 108 UFC / g de B. cereus NY5;
  • dieta basal com 0,5 × 108 UFC / g de B. subtilis e B. cereus NY5.

 

Desempenho de crescimento e sobrevivência

Após 6 semanas de experimento, foi observado que as tilápias dos grupos que receberam B. cereus ou a combinação de B. cereus e B. subtilis tiveram maior ganho de peso, além disso, esses as tilápias desses dois grupos também apresentaram melhor conversão alimentar.

Não houve diferença estatística entre as tilápias do grupo controle, ou seja, os peixes que receberam apenas dieta basal, das tilápias que receberam dieta basal adicionada com B. subtilisI, para ganho de peso e conversão alimentar.

 

Histologia intestinal

Em comparação com o grupo controle, tilápias alimentadas com ração suplementada com probióticos apresentaram microvilosidades intestinais mais longas e densas. Sendo que, tilápias que receberam suplementação com B. cereus e B. subtilis, separadamente, tiveram maior densidade de vilosidades.

Tilápias que receberam suplementação de B. cereus tiveram o maior comprimento de vilosidade.

 

Desafio

Os pesquisadores desafiaram uma amostragem das tilápias com inoculação de intraperitoneal de S. agalactiae. Foi observado, que os grupos que receberam suplementação de B. cereus ou a combinação de B. cereus e B. subtilis tiveram menor mortalidade do que as tilápias dos grupos controle e suplementadas com B. subtilis.

 

Os autores concluíram que a suplementação com a combinação de B. subtilis e B. cereus ou B. cereus a 1×108 UFC/g são capazes de promover o crescimento, melhor utilização da alimentação e melhora da morfologia do intestinal, e a resistência a doenças, além de alterar a composição da microbiota intestinal de tilápias.

Em estudos futuros, mais investigações são necessárias para determinar os efeitos da microbiota gastrointestinal induzida por probióticos nas respostas imunológicas e no desempenho de crescimento da tilápia.

 

Para consulta do artigo completo clique aqui

XIA, Yun et al. Effects of dietary probiotic supplementation on the growth, gut health and disease resistance of juvenile Nile tilapia (Oreochromis niloticus). Animal Nutrition, v. 6, n. 1, p. 69-79, 2020.

As informações desse texto foram retiradas do artigo intitulado “Effects of dietary probiotic supplementation on the growth, gut health and disease resistance of juvenile Nile tilapia (Oreochromis niloticus)” com autoria de:

Yun Xiaa; Miao Wanga; Fengying Gaoa; Maixin Lua; Gang Chenb

aKey Laboratory of Tropical & Subtropical Fishery Resource Application & Cultivation, Ministry of Agriculture, Pearl River Fisheries Research Institute, Chinese Academy of Fishery Sciences, Guangzhou 510380, China
bCollege of Fisheries, Guangdong Ocean University, Zhanjiang 524025, China




NOVIDADES

 

REVISTA

Revista nutriNews Brasil 1 TRI 2021

ARTIGOS DA REVISTA



 
 





Veja outras revistas



 

Cadastro Newsletter nutriNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

nutriTips
nutriNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies